sábado, 2 de janeiro de 2010

Viagem a Natal/RN


Bulga me disse uma vez e é verdade. Viajar é sempre um dos melhores investimentos. É algo que ninguém tira de você. As lembranças, histórias e as parcelas (rsrsrs) ficam. Com esse pensamento, eu e Silvina aproveitamos as férias e fomos para o nordeste brasileiro. Conhecemos Natal (RN), cidade pra lá de curiosa. Uma das principais daquela região. Passeamos de buggy, fomos ao maior cajueiro do mundo, Morro do Careca e passamos em atrações históricas como o Forte dos Reis Magos, fortaleza construída em 1598 pelos portugueses. Enfim, foi bacana, mas acho que cabe aqui algumas observações interessantes. Afinal, a cidade vai ser uma das sedes da Copa do Mundo 2014.
Não sou crítico e nem especialista em turismo, mas como turista, percebi alguns problemas. A começar pelo atendimento, principalmente na hora de comer. Algo complicado. Demora pra caramba, isso quando o pedido não vem errado. Passamos por isso, em pelo menos três situações diferentes. Foi de perder a paciência. Detalhe, em tudo se cobra taxa de serviço. Mesmo você pegando no balcão, existe a tal taxa de 10%.

No passeio de buggy, outra 'zica'. No pequeno carro, quando você vai adquirir o pacote, a promessa é de que cabem dois casais. Esquecem que o motorista também é uma pessoa, e o aperto começa na hora de entrar no veículo. Imaginem subir e descer dunas gigantescas em um carro apertado? O passeio foi legal, mas recomendo, se os turistas são de médio para grande porte (gordinho como eu), o melhor é desembolsar um pouco mais de grana e passear em dois ou no máximo três pessoas.
Pra finalizar o lado ruim da coisa, se precisar de um serviço de atendimento ao público tenha mais calma. Percebi um grave problema ao contar com o serviço dos correios. Atendentes com pouca vontade de trabalhar causaram filas grandes e demoradas. Ouvi turistas americanos que também estavam na fila para mandar um cartão postal, chiando com a qualidade do atendimento.

LADO BOM
A região é privilegiada pela natureza. Paisagens maravilhosas, hotéis com excelente estrutura e apesar dos quase 800 mil habitantes a cidade é muito segura. Andamos de buggy, taxi, ônibus coletivo e a pé e não vimos nem ouvimos falar de crimes. Apesar de tudo, vale a pena. Um passeio que não é tão caro, comparado a outras cidades do nordeste, e que é repleto de boas energias.

2 comentários:

  1. eeeee vida boa hien.... fiquei com inveja agora, heheheh

    Abração e um ótimo 2010

    Flávio Mantovani

    ResponderExcluir
  2. Bom retorno à radio do leão.
    Abraços e todo sucesso so mundo.

    Claudio Coelho.

    ResponderExcluir